Marcelo Pimenta

Inovação e lucratividade: entenda como essa relação melhora seus resultados!

Inovar é gerar valor, e consequentemente, ajuda a aumentar a lucratividade nas empresas, então, existe uma relação entre inovação e lucratividade.

Quando você pensa nas empresas que mais geram valor na atualidade, pode notar algo comum entre elas: todas tem um perfil inovador. E não é por acaso.

A inovação é um elemento importante para qualquer tipo de negócio se manter relevante, principalmente nessa era em que nos encontramos, onde a competitividade é cada vez mais acirrada e o consumidor cada vez mais exigente.

Enquanto é cada vez mais compreendido no Brasil a importância e necessidade de inovar dentro das empresas visando não somente aumentar a lucratividade mas construir um caminho futuro e estabelecer a empresa, ainda não é compreendido que somente ‘’inovar’’ não traz resultados – é preciso ter método, cultura e é preciso fazer da forma certa.

Esse post é para você entender a relação entre lucratividade e inovação, com dados reais, e assim poder aproveitar as dicas e estratégias para implementar inovações na sua empresa que realmente façam diferença.

Vamos lá?

 

Inovação e lucratividade: entenda a relação em números

Muitas pesquisas que relacionaram inovação e lucratividade empresarial já foram feitas e realmente já foi provado que empresas que inovam mais, lucram mais.

Nos EUA, a MIT Sloan (escola de negócios do Instituto de tecnologia de Massachusetts, em Cambridge) publicou uma pesquisa baseada em 5 anos de dados de 154 empresas que comprovou que as ações das empresas mais inovadoras são as mais valorizadas e lucrativas nas bolsas de valores. A pesquisa mede o número de ideias válidas  (em programas de ideias, concursos e desafios, por exemplo) a cada 1000 empregados. As empresas que mais incentivam e estimulam as novas ideias estão entre as 28 mais lucrativas.

Na Austrália, um estudo em larga escala foi realizado em 2021 para compreender a relação entre a inovação e lucratividade, e nele foi descoberto que as empresas mais inovadoras mostram mais lucratividade a longo prazo e também mais valorização de suas ações na bolsa. 

Um outro estudo realizado na Itália comprova o mesmo: empresas inovadoras lucram mais no longo prazo, e até no curto prazo, a depender do modelo de inovação. 

No Brasil, o SEBRAE SP foi o primeiro a pesquisar sobre a relação de Inovação e lucratividade, em 2009, quando identificou que das empresas participantes da pesquisa, dentre aquelas que inovaram, 52% teve crescimento no volume de produção, 46% aumentaram o faturamento, 39% registraram maior produtividade da mão-de-obra e 24% ampliaram seus quadros de pessoal.

A inovação é uma das frentes de atuação do SEBRAE, inclusive, eu, Marcelo Pimenta, sou consultor credenciado no tema Inovação junto ao SEBRAE NACIONAL, atuando em projetos de vários outros estados como Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Santa Catarina e Amazonas. Para o Sebrae do Espírito Santo, inclusive, eu produzi um caderno com tendências para o futuro dos negócios que você pode conferir clicando aqui.

Outras pesquisas sobre essa relação entre inovação e lucratividade foram e estão sendo realizadas no Brasil, sempre chegando a essa mesma conclusão, o que tem mudado a mentalidade do mercado brasileiro em relação a inovação. Você pode ler mais sobre esse tema aqui: Quadro da Inovação no Brasil – os avanços na mentalidade inovadora.

Isso tudo não é uma surpresa, afinal, a inovação aumenta suas chances de reagir às mudanças e descobrir novas oportunidades. Também pode ajudar a promover a vantagem competitiva, pois permite que você crie produtos e serviços melhores para seus clientes. Afinal, inovação é aquilo que gera valor – para o cliente, para a empresa, para os envolvidos.

No entanto, apesar das pesquisas realizadas, a relação entre inovação e lucratividade não é tão óbvia assim.  Primeiro, pela definição do que é inovar. Segundo, pela forma que a inovação é conduzida. 

A afirmação mais correta sobre essa relação seria que empresas que conseguem inovar de forma correta lucram mais, pois nem toda empresa que desprende recursos em inovação é lucrativa. 

Esse post não é somente para reafirmar essa relação tão solidamente estabelecida: mas entendê-la melhor, pois apenas gastar dinheiro em inovação não significa mais lucratividade. E isso também pode ser comprovado em números, como veremos a seguir. 

Vamos entender melhor isso?

Nem toda empresa que investe em inovação é lucrativa. Por que?

Podemos afirmar que empresas lucrativas são as mais inovadoras. Mas não podemos afirmar que empresas que investem em inovação são necessariamente as mais lucrativas.

Ficou difícil entender? Então observe as seguintes listas, lado a lado, das empresas que mais investiram em pesquisa e desenvolvimento x as empresas mais lucrativas, ambas de 2022. Só investir em pesquisa e desenvolvimento não garante que a empresa se torne mais inovadora, vejam as listas.

inovação e lucratividade

 

Veja que a Apple, que é a 7a empresa em relação a investimentos em Pesquisa e Desenvolvimento (área intimamente ligada à inovação) aparece em 2o lugar em relação a lucratividade, enquanto que a Samsung, que é a que mais investe, sequer aparece na lista.

Várias empresas que investem muito em pesquisa e desenvolvimento não aparecem como empresas mais inovadoras, pois ainda não conseguiram se conectar com o cliente e o cliente ainda não percebeu o valor naquilo que elas estão falando. 

Se você ainda duvida, em uma pesquisa recente da Global Innovation 1000, feita pela americana Strategy&, referência mundial em estratégia e consultoria, foi constatado que as empresas que investiram mais em seus departamentos de P & D (Pesquisa de Desenvolvimento) não foram necessariamente as que lucraram mais.

Entre as 1000 maiores empresas que investem pesado nos setores de inovação, incluindo Amazon, Facebook, Pfizer e Samsung, apenas algumas se mantiveram no topo no quesito maior lucratividade X menos gastos com P & D, entre elas, a Apple e a Toyota.

O motivo é simples: inovação não se resume a um conjunto de ideias lançadas esporadicamente no mercado, mas sim a criação de um novo paradigma. Com método. Com seriedade. Com cultura. Com Mindset e engajamento de toda a equipe. É preciso voltar a cultura organizacional da empresa para a inovação. 

Dessa maneira, esse crucial fator para o sucesso deixa de ser uma medida de emergência e passa a fazer parte do cotidiano.

Resultados? Inova-se por mais tempo e, consequentemente, aumenta-se a receita.

Perceba nesse gráfico como o valor das despesas gastas com inovação não tem necessariamente correlação com o lucro e como empresas do porte da Apple e Toyota faturaram mais, mesmo com menor investimento em pesquisa e desenvolvimento.

 

inovação e lucratividade

Inclusive, fica nítido que as duas companhias, além de terem menos despesas em P & D, quase triplicaram suas receitas em relação às outras.

Mas por que as empresas mais lucrativas da pesquisa não foram necessariamente as que mais investiram em departamentos de pesquisa e desenvolvimento?

A chave está em como esse investimento foi utilizado.

Empresas que investem em qualidade de obtenção e retenção de talentos, tomadas de decisão, experiência do usuário e atendimento inovam com eficiência.

Na análise das características que as empresas mais lucrativas têm em comum, 6 ações foram identificadas como positivas para essas gigantes continuarem no topo.

Vamos a elas:

6 ações de inovação para aumentar a lucratividade nas empresas

1 – Estratégia de inovação e estratégia de negócio alinhadas

Não existe inovação efetiva que deixe de contemplar todos os funcionários. Alinhar os setores empresariais dentro de um negócio, trabalhando por um objetivo em comum, é uma das chaves do sucesso.

É, portanto, fundamental que as equipes de vendas e marketing estejam preparadas e engajadas para trabalharem com os novos produtos e ferramentas.

Inovação é integração entre estratégia e cultura.

2-  Apoio cultural

A cultura corporativa das empresas que seguem no topo é muito, senão totalmente, voltada para estratégias de inovação.

As organizações que tiveram um rápido crescimento de receita enxergam a cultura como um papel importante no sucesso da inovação.

Incluir colaboradores da empresa em programas de inovação é um passo fundamental para o sucesso. Para isso, é importante que o cenário seja colaborativo, amigável e que impulsione bons desempenhos.

A Apple por exemplo, que tem cultura de inovação no seu DNA e utiliza uma estratégia constante na busca de dores e necessidades de seu público, é uma das que mais lucraram com essa revolução. Mesmo que seus investimentos não tenham sido grandiosos, em comparação a outras empresas. Aqui você encontra o guia que preparei com ações infalíveis para melhorar sua cultura de inovação

3 – Alta liderança em tudo

O envolvimento é um fator comum nas empresas que seguem no topo.

Executivos e empresários têm papéis importantes dentro da cultura voltada para a inovação. São eles que propagam os valores da marca e se responsabilizam pela renovação de perspectivas antigas sobre trabalho e sociedade.

4- Abordagem que prioriza o cliente 

Se concentrar na percepção do cliente e nas suas experiências é a palavra de ordem para a construção de um marketing próspero e alinhado às exigências de mercado!

Dentro dos processos de ideação, a opinião e colaboração do público nos processos de inovação trouxeram melhorias adicionais e foram fundamentais para manter as empresas no topo. Aqui você entende melhor por que colocar o cliente no centro é tão importante.

5- A escolha dos projetos certos

Parece óbvio, mas concentrar esforços e investimentos em processos de inovação que têm chance de avançar é um diferencial dos líderes globais em inovação.

Inovar não depende apenas dos investimentos, mas sim de um sólido e eficaz plano estratégico.

6 – Abordagem holística

Última característica em comum entre as empresas líderes em inovação é a priorização de perspectivas holísticas. Ou seja, essas marcas valorizam visões panorâmicas em suas estratégias e reúnem esforços para que todas suas ações sejam coerentes, convergindo para um mesmo ponto que fortaleça sua cultura.

 

Como fazer uma boa gestão da inovação para aumentar a lucratividade?

O tópico inovação deve ser levado a sério, para que ele não seja um centro de custos e erros dentro da sua empresa, e sim faça jûs a esse potencial mais do que comprovado de trazer maior lucratividade.

Inovar é o destino certo. O caminho até chegar a esse destino é o que separa as empresas que lucram das que não lucram. Se você precisar de ajuda para trilhar esse caminho da forma correta, eu posso ajudar. 

Tenho vários conteúdos gratuitos sobre gestão da inovação e ferramentas de inovação e também ofereço palestras, consultorias e workshops personalizados para a realidade da sua empresa.

Sou especialista em descomplicar a inovação e fazê-la parte da cultura da sua empresa, de forma prática e com resultados.

Conheça um pouco do meu trabalho clicando aqui, ou, ainda, veja todas as palestras corporativas personalizadas para o seu negócio que eu ofereço para ajudar a sua empresa a aumentar a lucratividade através da inovação.

Se você quer causar uma transformação real na sua empresa, entre em contato clicando aqui. 

Até a próxima!

 

Artigos Relacionados :

Clique para falar agora com nossa equipe

Clique para falar agora com nossa equipe